Home Mensagem Missão Orgãos Membros Contactos

Prémio Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação / De Facto Editores 2016

 

1. O prémio SPCE/De Facto Editores, instituído em conjunto pela Sociedade Portuguesa de Ciências  da  Educação  (SPCE) e pela De Facto  Editores, tem  como  objetivo estimular  a  qualidade  da  investigação  no  domínio  das  Ciências  da  Educação em Portugal.

2.  Podem concorrer trabalhos que resultem de partes  adaptadas  de teses  de doutoramento  ou  dissertações  de  mestrado, bem como de outros  trabalhos  de investigação concluídos e ainda não publicados.

3. Para além das Ciências da Educação, podem ser apresentados a concurso trabalhos desenvolvidos no âmbito de outras áreas das Ciências Sociais, Políticas e Humanas cujo tema esteja diretamente relacionado com as políticas de educação e formação ou com a educação formal, não formal ou informal.

4. São admitidos ao concurso trabalhos em língua portuguesa, realizados em Portugal ou em qualquer outro país lusófono, sobre a realidade educacional portuguesa ou sobre a realidade portuguesa numa perspetiva comparada.

5. O prémio será atribuído ao melhor trabalho submetido a concurso, podendo o júri, eventualmente, considerar que nenhum dos trabalhos enviados mereça ser laureado. Caso se justifique, será atribuída uma Menção Honrosa ao segundo classificado.

6. Ao prémio SPCE/De Facto Editores 2016 podem concorrer apenas trabalhos concluídos durante os anos de 2015 e 2016.

7. Só podem candidatar-se ao prémio os sócios da SPCE em situação regular.  Para poderem concorrer ao prémio, os novos sócios terão de ser admitidos pela Direção da SPCE antes da data do envio dos trabalhos.

8. Não podem candidatar-se ao prémio membros em exercício de funções em quaisquer dos órgãos sociais e estruturas organizativas da SPCE ou da Revista Investigar em Educação.

9. Os trabalhos a enviar para concurso têm de ser submetidos na forma de livro (as teses,  dissertações  ou  relatórios  que  lhes  poderão servir de base  devem  ser cuidadosamente adaptados antes do seu envio e respeitar as normas estabelecidas para o concurso).

10.  Os  trabalhos  a  apresentar  não  poderão  exceder  270.000  carateres  com  espaços, incluindo  notas  de  rodapé,  gráficos,  figuras,  bibliografia  e  anexos.  O  tamanho  da página é o correspondente ao A4, com margens superior, inferior e esquerda de 3 cm e  direita  2,5  cm.  O  tipo  de  letra  deve  ser  Times  New  Roman, tamanho 12, com espaçamento de 1,5c m.  As referências bibliográficas devem seguir as normas APA.  

11. Nos trabalhos devem ser omitidas as seguintes informações: o nome do/a autor/a ou autores/as; nome da instituição onde se desenvolveu o estudo e, caso se aplique, o nome da instituição em que o estudo foi orientado ou está inscrito.  

12. O prémio consiste, exclusivamente, na publicação em livro, pela De Facto Editores, do trabalho selecionado.

13. O júri do prémio, designado para o efeito pela Direção da SPCE, é composto por sete personalidades de reconhecido  mérito  no  campo  das  Ciências  da  Educação  e  das Ciências  Sociais  em  Portugal,  podendo  o  trabalho premiado  ser  selecionado  por unanimidade ou por maioria, aplicando-se também o mesmo critério se houver lugar a Menção Honrosa.  

14. Sempre que um dos membros do júri tiver orientado um trabalho a concurso deverá comunicar esse facto à Presidente do Júri, não procedendo à seriação do mesmo.

15.  A  decisão  do  júri,  devidamente  fundamentada  e  lavrada  em  ata,  deverá  ser conhecida até cento e oitenta dias após o fim do prazo da candidatura.

16. Os trabalhos não identificados deverão ser enviados por e-mail, em PDF e Word, para o endereço  spce.geral@gmail.com. No mesmo e-mail, deverá ser enviado um documento  separado  com  o  nome  do(s)  autor(es),  título  do  trabalho,  número  de carateres com espaços e, caso se aplique, a data de conclusão da tese ou dissertação de onde tiver sido retirado, bem como o nome do/a) orientador/a).

17.  Os  trabalhos  podem  ter  uma  única  autoria  ou  uma  autoria  coletiva,  não  sendo aceites trabalhos que correspondam à organização de coletâneas.  

18. Os critérios gerais que presidirão à avaliação dos trabalhos incluem originalidade e pertinência do estudo; clareza e organização da estrutura do manuscrito; consistência e atualidade teórica e conceptual; rigor e inovação metodológica; relevância social e científica dos resultados. 18.  As  reuniões  do  júri  do  prémio  podem  ser  feitas  presencialmente,  por videoconferência ou por Skype (ou outro software de comunicação), desde que haja acordo prévio dos seus membros.

19.  Os  trabalhos  só  serão  considerados  depois  dos  serviços  da  SPCE  enviarem mensagem de receção dos mesmos aos respetivos autores.

20.  Os  trabalhos  que  não  cumprirem,  rigorosamente,  as  condições  e  critérios enunciados neste regulamento não serão admitidos ao concurso.

21. Os prazos de candidatura decorrem no período compreendido entre 01 de janeiro de 2017 e 31 de maio de 2017.

 22. Os casos omissos no presente regulamento serão esclarecidos pela Direção da SPCE em  interlocução  prévia  com  o  membro  responsável  pelo  pelouro  ao  qual  está atribuído  o  acompanhamento  da  realização  do  “Prémio  SPCE/De  Facto  Editores 2016”.

Porto, 05 de dezembro de 2016

A Direção da SPCE

PRÉMIO SPCE/ De Facto Editores